Você tem medo de dizer não para o seu filho?

Você tem medo de dizer não para o seu filho?

“- Meu filho tem 3 anos e só gosta de comer cocô. Não consigo fazer ele comer mais nada. Então, sirvo cocô mesmo!”

 

Acha a frase acima um absurdo? Você não tem ideia de quantas vezes ouvimos e lemos isso aqui no blog. Desconfiamos que tem um bocado de gente deixando os filhos comerem muita m@#$% travestida de macarrão instantâneo, comida pronta congelada, embutidos, snacks, gelatinas artificiais, bolinhos industrializados e recheados de cremes gordurosos, sucos em pó, balas com formato de minhoca, de coração, de letras…

Para o cocô, a gente diz não!

Então, por que também não dizer não para o macarrão instantâneo, comida pronta, refrigerante e afins?

Alternativas:

A – Porque ele só come isso!

B – Porque não dá tempo de preparar algo mais saudável.

C – Porque quando eu digo não, ele grita, chora, esperneia.

D – Porque não tenho paciência para negociar.

e – Por que essas comidas que vocês citaram acima são m@#$%, não entendi?

O que nos intriga não é o fato da criança comer essas coisas de vez em quando. Nos preocupa são os pais não saberem dizer não aos filhos e ficarem reféns da criança. Educar o paladar dos filhos dá trabalho. Dizer não, dá trabalho. Fazer feijão fresquinho dá trabalho. Dar limites dá trabalho. Quando éramos criança, tínhamos de comer o que era servido – e em silêncio. Hoje, muitos pais são mais liberais. Mas uma educação mais liberal não elimina a parte chata que é dizer não aos filhos. Ao temer a reação do filho pelo não que ele recebe, além de correr o risco de criar um adulto que come errado, sujeito a várias doenças crônicas e fatais, os pais também estão correndo o risco de estar criando um futuro adulto que não sabe lidar com a frustração. Daí, né, pode dar m$@&%$!

Então, para dormir sabendo que fez a coisa certa, que tal aprender a dizer não para o seu filho também quando o assunto é alimentação?

Beijos,

Mônica

16 Comments

  1. Hahaha! Verdade. Mas concordo com o que o Noris falou: “ps: mais difícil que controlar o filho é controlar a avó rsrsrs”. Aqui em casa rolam altas brigas porque eu e meu marido dizemos NÃO e aturamos o chilique, mas meus pais sempre defendem a neta. Ficam falando (na frente dela) que isso é um absurdo, porque a gente não deixa ela comer, bla bla bla. Semana passada mesmo rolou briga porque a gente sugeriu uma fruta na hora do lanche (maçã) e eles queriam dar biscoito. Que ela ia ficar magricela raquítica, que ela precisava de energia antes da natação, que não era hora de comer maçã…ai ai…

    Já tive que ouvir reclamação ao dizer não pra um pirulito depois do jantar num dia que eles já tinham dado sorvete depois do almoço e sorvete no lanche da tarde (durante uma viagem). Eu e meu marido não somos nem um pouco radicais, fazemos questão que ela coma de tudo, cozinhamos em casa diariamente, mas não negamos um biscoito, um sorvete ou um chocolate aqui e ali; mas os meus pais facilmente se tornariam as pessoas que deixam o filho comer cocô da descrição acima…

  2. Parabéns!! Ótimo post, que inclusive estou compartilhando no meu blog, pq. tanto quanto mãe de dois meninos e como profissional, esta aí o problema dos pais em relação as crianças: querer agradar o tempo todo, sem limites, com muitas opções sem pensar nas consequeências a curto e longo prazo para a saúde dos mesmos e para a sociedade como um todo.

  3. Ah, e lembrei de uma história. Uma vez minha mãe recebeu pra ceia de natal uma família que tinha uma menina de uns 12 anos. Tinha pernil, lombo, peru, frango, aquela mesa bem farta de véspera de natal. E minha mãe teve de assar NUGGETS porque a menina não comia nada que não fosse frito. Nem arroz. Ela comeu nuggets com batata palha.

  4. Sempre que ouço mães e responsáveis dizendo: ele só come isso, eu me pergunto e quem foi que preparou? Quem foi que apresentou isso a primeira vez para a criança? Ela gosta de tranqueira e ela mesma compra ou encontra em casa? Um bebê não sabe a diferença : se você der linguiça frita e refrigerante ele vai acabar gostando mais do que dos legumes.

  5. Muito bom!
    “Chata Mor Veterana”, Simone.
    (que trocava uma mordida no chinelo por uma folha bem grossa de brócolis!) Tudo é questão de visão né? Beijos meninas queridas!!!

  6. Muito bom!
    Educar o paladar de uma criança dá trabalho e exige dedicação. O fácil de hoje pode ser o trabalho de amanhã.

    Hoje escrevi sobre o mesmo assunto. Pura coincidência, mas linkei o texto de vcs porque tem tudo a ver.

    Beijo
    balzacamaterna.blogspot.com

  7. Excelente post! O mais complicado é essa infantilização do adulto com esse papo “dou porque ela-ele só come isso, sou porque ele pede”. Ora bolas, quem é o responsável e quem é a criança nessa história?
    beijos,

  8. O Migs come direitinho, não reclama do que a gente bota na mesa.

    Só preciso controlar ele a tarde, quando pede alguma porcariada e eu dou, pra ele saciar o desejo, mas ele quer saciar a fome, aí a gente tem que ser firme e achar um jeito de chamar a atenção dele para outra coisa até a janta ficar pronta 🙂

    ps: mais difícil que controlar o filho é controlar a avó rsrsrs

  9. É isso mesmo. A mae nao “morreria de dó” de dar cocô, cigarro ou cerveja para o filho, ela simplesmente nao daria e pronto. Mas porque a coisa muda de figura quando o assunto é batata frita, salgadinho da Elma Chips e refrigerante?

  10. Não ligo de comer besteiras (como meu próprio filho fala) aos fins de semana, numa festa… Mas tranqueira virar recompensa, sobremesa, refeição principal… só se eu estiver muito louca. Tudo bem q meu filho tá numas de só comer macarrão, mas é macarrão, às vezes q eu faço, com queijo ralado na hora, legumes na água do cozimento… dá trabalho! Educar dá trabalho…
    Jokas

  11. Gente, também sou a chata insuportável louca por comida saudável.
    Não entendo como um pai e mãe dão refrigerante pra uma criança! É um verdadeiro absurdo na minha opnião!

  12. É muito importante mesmo ser insistente e não se deixar levar pelos pedidos das crianças. Lá em casa elas não tomam refrigerante, não comem comida pronta, comem frutas todos dos dias, mesmo tendo que acordar mais cedo para a fase de negociação pré-fruta. Vale a pena!!

  13. POR FAVOR ESTOU PRECISANDO MUITO DE ROUPAS E COBERTOR USADOS PARA AQUECER MINHAS CRIANÇAS. CUIDO DELAS SOZINHA E O FRIO ESTA CHEGANDO. ELAS É TUDO PARA MIM. ACEITO COM MUITO CARINHO. MORO NA RUA RICARDO RAPP N.33 SÃO PAULO SP CEL 11 79738478 OBRIGADA MIRIAM.

Comments are closed.