Um desafio e a promoção continua

Quem adora quiabo e jiló levanta a mão?

…. (sinônimo de silêncio)

Coitados! Esses dois são pouco populares, aqui em casa então nem te falo. Acho que nunca fiz nenhum dos dois para os meninos. O primeiro tem uma baba (ui!) esquisita. O segundo é amargo (ui!).

Mas os dois são boas praças: o jiló tem carboidratos e proteínas, além de minerais como cálcio, fósforo e ferro, além de vitaminas A, C e do complexo B.

O quiabo “é uma boa fonte de vitaminas, em especial as vitaminas A, C e B1, além de fornecer cálcio”, diz a Embrapa.

Apesar do currículo bacana, ainda assim não me convenci.  Mas a Lu, mãe do Bruno, que me parece ser bem mais aberta do que a novas experiências culinarísticas lançou um pedido: “Notei pelo “ui” que os verdinhos jiló e quiabo não são os legumes preferidos aí na sua casa, né? Eu até suporto o quiabo, mas do jiló passo longe. Apesar disso, gostaria de cozinhá-los para o Bruno. Afinal, ele não precisa acompanhar os gostos da mamãe (certíssima). Será que alguma leitora do blog tem receitas legais para esses dois e quer dividí-las?” (Por caridade, me incluo neste pedido, que me parece mais um desafio).

Então, quem se habilita a compartilhar as receitas e, de quebra, ser submetida ao escrutínio popular? Porque aqui receita dada é receita feita. O bolo nutritivo da Simone, por exemplo, já gerou comentários de que é uma delícia.

Beijos,
Patricia

*************

E não se esqueçam da promoção ESSA BENTÔ PODE SER SUA!

A promoção tá rolando até amanhã. Clique aqui (e somente nele) e deixe seu nome e email (mensagens sem essas informações serão desconsideradas). Na sexta-feira, dia, 5 de fevereiro, vamos publicar o nome de todas as pessoas que se alistaram e faremos o sorteio randômico. A fofíssima marmita japonesa será entregue pelo correio ou pessoalmente.

11 Comments

  1. Jiló é um legume amargo. Verduras e legumes amargos (alguém me corrija se eu me engano) estimulam as atividades hepáticas, favorecendo a digestão. Escolha cuidadosamente os jilós, verificando se não têm pequenos furinhos por onde podem ter entrado larvas (como você faz – ou deveria fazer – com as beringelas). Escolha-os verdes e firmes; R$ 3 é um preço razoável pelo quilo. Prepare-os quando já estiverem algo macios e um pouco mais maduros, lavando-os cuidadosamente: como qualquer fruta, faça uma imersão em uma solução de 20 ml de água sanitária (sem aroma, claro!) para 1 litro de água por 15 minutos. No caso do jiló, pode lavá-los com esponja macia e sabão de coco (tenha uma esponja e uma pedra de sabão só para frutas e legumes de casca dura). Em qualquer caso, enxágüe muito bem. Parta os jilós ao meio com a faca passando pelo talo. Veja se não há larvas (como em qualquer alimento…). Refogue-os em azeite ou óleo (eu uso o de canola) com cebola bem picadinha. Se quiser pôr sal, use bem pouco, pois os legumes e verduras cozidos salgam muito facilmente. Abaixe o fogo e vá mexendo até que fiquem bem macios; precisando, use um pouquinho de água. Deixe esfriarem um pouco e remova a pele com a ajuda de uma faquinha afiada. A pele é indigesta, como a dos tomates e pimentões. A Isabella gostou e pediu mais! Bem, para nós que adoramos brócolis ninja crocantes e sem tempero…
    >>>>>>>
    Para escolher o quiabo, ele deve estar firme e ter bom tamanho (uns 12 cm ou mais). Dobre a pontinha: se quebrar está bom, se entortar ou amassar, está duro. O quiabo é caro – uns R$ 4-R$ 5 o quilo, mas um punhado pesa pouco. Pra refogá-lo use água que o cubra, mas o truque para não ficar tão gosmento, eu desconheço. Quem quiser contar… Acho bom com um pouco de molho de tomates frescos, peito de frango em cubinhos e coentro fresco. Refogue destampado.

  2. Esta turma comentou com tanto gosto que me convenceu. Fiquei com vontade de provar tbm e não apenas fazer para o meu pequeno. Convidarei o jiló para visitar minha cozinha brevemente.
    Bjocas.
    Lu

  3. Meninas,
    Adorei as dicas (Lu, mãe do Bruno, vc anotou as dicas?). Vocês me inspiraram. Até pedi para a Ana trazer jiló da feira na semana que vem. Ela levou um susto. "Jiló? E será que esses meninos, que não gostam de nada refogado, vão comer?" Bem, vamos ver. beijos para Mô, Tahyana, Kcal, Lia, suzysantos, Laura e todas que comentaram.

    Agora, eu rachei de rir foi com o desafabo da Rafaela, adolescente, carioca (gente boa e excelente humor) que tem a mãe que come pão com grãos. Rafaela, parabéns pelo bom humor no texto. E chora com sua mãe "pão sete grãos" para ter um coca e bacon fritinho na salada de vez em quando, pq senão a vida fica uó!
    beijos da Patricia

  4. desabafo de uma adolescente
    comidas "teóricamente"saudáveis da minha mãe:
    chego em casa abro a geladeira,tem margarina light sem sal(ou sem gosto se preferir) e iogurte 0 de gordura .(eu disse ZEROOO de gordura).
    e não foi da noite pro dia não,foi do dia praquele dia mesmo.
    a geladeira tava uma derrota só.aí eu já fiquei bolada…(aterrorizada seria mais apropriado)
    em cima da geladeira pão com "trocentos" grãos.
    salada de brócolis em cima da pia.
    sumiu a coca,meu chocolate,os biscoitos…meu deusssssssss
    caraca mãe cadê a comida dessa casa.
    a gracinha disse:
    estamos de dieta.
    como assim estamos?
    alguém me perguntou se eu queria fazer dieta?
    qual nome da dieta da vez ??do passarinho???
    aquele pão tá cheio de semente mãe,só passarinho come aquilo.
    filha , não é bem dieta é uma reeducação alimentar.
    ree o queee?
    meu estômago é muito educado e tá implorando por favor um copo de coca.hellowww
    rio 40 graus lembra ?
    coca , 40 graus , rio tudo a ver…

    mãe eu to em fase de crescimento lembra??? na fase do estirão lembra???
    lembro sim ,só que vc não precisa crescer e estirar pros lados.
    eu olhei pra minha irmã e disse :
    se prepara vanessa pq eu prevejo tempos dificeis nessa casa …
    tempos de vacas magras.
    e o anjo da minha mãe que não deixa passar nada disse:
    e de frango grelhado também…
    ela deu nossa comida boa (comida adolescente) toda pro porteiro.
    eu quase infartei…
    só me prepara psicológicamente,o q tem pra jantar?calma deixa eu me segurar primeiro.
    e ela respondeu:
    tem barquinha de abobrinha e salada de folhas variadas.
    eu imaginei aquela barquinha q leva as almas pro purgatório na hora.
    mãe precisa ser "folhas variadas",a gente não pode acostumar gradativamente não???
    cristo me salve dessa carrasca..
    mãe a senhora só pode tá zuando da gente.
    ou tá de vingança né?
    mãe foi alguma coisa que eu fiz?
    se foi eu realmente não lembro…
    no dia do brocolis ate ela riu da minha teoria.
    eu disse:
    aquela cegonha que me trouxe pra cá tava bêbada,e o pior levou aquele menino maluco do comercial(compra brócolis mãe,compra brócolis mãe)pra outro lugar.
    ele tinha que tá aqui comendo brocolis em familia.
    e por aí vai…

  5. Que maravilha !! Não sou a única que aprecia essas duas iguarias !!!
    Bom, o jiló em faço como as meninas tb descreveram acima, só que nesse refogadinho com azeite eu misturo beringela cortada em cubos, então fica o amarguinho do jiló com o adocicado da beringela. Muito saboroso !!!
    Já o quiabo eu faço com carne de panela, misturado tb com batatinha !!! Fica uma delicia e por causa do caldo que se forma vc nem percebe a baba do quiabo que é o verdadeiro vilão deste vegetal !!!

  6. Aqui somos fãs dos dois verduscos. Entram tranquilamente nas papinhas do Pedro desde 6 meses e ele come bem. Na papinha, jiló vai super bem com beterraba, batata baroa, milho etc… O jiló tem uma malandragem que resolve bem o amargor. É só cortar (ao meio, em quartos ou em fatias, ao gosto do freguês) e passar bastante sal nas partes brancas. Deixa um tempinho até suar (quanto tempo? não faço a menor idéia…digamos uma meia hora). Daí é só dar uma espremidinha pra desidratar um pouquinho mais, passar na torneira pra tirar o excesso de sal e fazer como se faz berinjela. Grelhado, refogado, assado com azeite, fritinho como batata chips. Sempre fica bom! Mantendo o amargor, meu favorito é o jiló em vinagrete.
    Quiabo fica sem baba (ou com muito menos baba) se for cozido no vapor, inteiro, apenas sem as pontinhas. Depois faz um molhinho com casca de limão ralada, limão, azeite e sal e não precisa de mais nada nessa vida. Mas meu favorito é o clássico nordestino: abóbora e quiabo refogadinhos, juntando pouquinha água até cozinhar mas sem desmanchar totalmente a abóbora. Uma colher grande de vinagre pra temperar, um fio de azeite e cheiro verde picadinho por cima…hummmmmmm.
    Espero ajudar a tirar toda essa fama de maus dos dois bonitinhos.
    beijos,

  7. Eu sempre preparo quiabo em casa. Gosto muito no feijão, ou com carne seca:
    Corto o quiabo em rodelas e levo ao fogo (médio), mexendo sempre, até sair toda baba (ela queima no fundo da panela- mas ñ tem grilo, pq é fácil de lavar). Processo a carne seca até ficar picadinha e refogo com cebola, tomate, pimentão e alho (sempre refogo só com água- mas pode usar óleo, azeite ou manteiga). Acrescento mais água pra cozinhar a carne, qdo estiver ao ponto, ponho o quiabo e deixo mais 5 min, desligo o fogo, acrescento coentro e cebolinha e ponho a tampa. Só servir. Espero que gostem. Se alguém fizer alguma mudança na receita, me avisa pra eu experimentar ta.
    Bjos!

  8. Aqui em casa, tanto eu quanto Alice adoramos quiabo. Costumo fazê-lo fritinho no azeite, com um tiquinho de sal, cortado em fatias bem fininhas. O segredo é não mexer muito, porque quanto mais mexe mais baba sai. Alice adora o quiabo com feijão, misturo os dois no prato. Faço tmb cozido com abóbora moranga, pra acompanhar um bom engrossado de frango com milho verde. O jiló eu gosto como farofa. Fatio um jiló em quatro pedaços e deixo de molho na água com gostinhas de limão pra não escurecer. Refogo na manteiga cebola, linguiça de frango e o jiló. Finalizo com farinha!!! É uma delícia!!! Sucesso com as receitas, beijos.

  9. Bom, meninas, a Isabella comeu jiló – e eu também – e gostamos!!! Quer dizer, jiló não entrou para a lista dourada da pequena que inclui macarrã, queijo e chocolate apenas. Mas ela come um ou dois numa boa quando colocamos no prato. A culpa de tudo isso é da Edna, minha supermega ajudante, que adora jiló e resolveu fazer aqui em casa. Ela "refoga" o jiló cortado no meio, em uma panela com um pouco de sal. Ela diz "refogar" porque não usa tanta água como em um cozimento. Segundo a Edna, o processo dura meia hora, na qual a água vai evaporando e o jiló além de ficar mole muda da cor verde para um tom mais marrom. Tem de ficar virando os pedaços para não queimar. E tirar a casca quando ficar pronto. Comemos ele com arroz, feijão e bife. Não é nenhuma receita elaborada, mas confesso que até eu que virava a cara para o bendito acabei gostando…
    beijos

Comments are closed.