Cá estou eu, de novo, (re)atualizando o post que faz mais sucesso aqui no blog: o da receita de molho de tomate caseiro. Como vocês já sabem, a receita é da fofa minha mãe, a dona Maria Helena. Depois do sucesso de audiência fiquei pensando se deveria começar a vender os molhos da mami. Acho que iria ganhar mais dindim do que que como jornalista. Mas a preguiça em mudar de ramo é gigante, então vou apenas (re)atualizar o post. Pois desde que fiz essa receita, fui acrescentando outros ingredientes e foi ficando cada vez mais legal. Também fui respondendo a dúvidas que surgiram no meio do caminho.

Bom, a receita é muito fácil do mundo, a mais fácil do mundo. É tão fácil que até o seu marido é capaz de fazer (Já levei bronca de pai cozinheiro por essa frase).

Você vai precisar de:

– uma tábua e uma faca grande para cortar os tomates, as cebolas, os alhos, o salsão, o alho porró, a cenoura;

– uma panela grande (na receita anterior eu indicava a pressão para colocar todos os ingredientes e cozinhar na pressão por 15 minutos depois que o pino começa a pitar), mas descobri que é possível colocar todos os ingredientes numa panelona, tipo de macarrão, e deixar ferver até o tomate soltar da pele;

– um liquidificador para transformar os tomates cozidos em molho;

– uma peneira grande e com furos largos para peneirar o molho cozido e batido;

– uma panela grande – a mesma que cozinhou os ingredientes – para apurar (tirar um pouco da água) o molho;

– e potes limpos para colocar o molho pronto.

Os ingredientes:

– 1 quilo de tomates bem maduros, porém firmes e bem vermelhos (eu gosto do Débora tipo italiano) e, se possível, orgânicos.

– Duas cebolas grandes descascadas e cortadas em quatro, quatro dentes de alho grandes descascados, uma cenoura grande ou duas pequenas orgânicas, uma xícara de salsão picado (o talo e não as folhas), 1/2 xícara de alho porró picado (a parte branca e não a verde)

Modo de fazer:

Antes de mexer nos alimentos, lave as mãos. Corte os tomates, as cebolas, o alho, a cenoura, o salsão e o alho porró. Tire as sementes. Eu faço como a Rita Lobo ensinou, mas se não quiser, não precisa tirar as sementes. Jogue tudo na panela, de pressão ou não. Feche e cozinhe. Na pressão por pelo menos 15 minutos. Na panela comum até os tomates soltarem da casca. Não precisa colocar água porque o tomate e a cebola têm MUITA água. Desligue o fogo, abra a panela e despeje tudo no liquificador. Bata até virar uma espécie de suco grosso, consistente. Coloque a peneira sobre a mesma panela para economizar utensílios) e despeje o molho aos poucos na peneira. Vá mexendo o conteúdo até peneirar tudo.

crédito Patricia Cerqueira

Vai sobrar apenas semente e pele na peneira (que eu jogo fora).

Leve a panela ao fogo para apurar (reduzir a quantidade de água) e engrossar o molho. Isso leva cerca de 20 minutos.

Enquanto isso prepare os potes (de preferência de vidro). Lave-os. O último enxágüe deve ser com água fervente.

O molho engrossado vai para os potes, que ao esfriarem, vão direto para o congelador. Os potes de vidro não quebram no congelador. Mas não encha demais os vidros, caso contrário, molho, ao congelar, pode transbordar do pote. Minha irmã anotou nos comentários aqui abaixo que o ideal é deixar um espaço de 3 cm (deu até uma explicação física, lê lá!). Esse espaço dá mais ou menos 2 dedos.

Infelizmente, não sei quanto tempo pode ficar no freezer. Aqui em casa não ficam mais do que duas semanas no congelador.

E uma dica da minha mãe, que eu sigo e tem dado certo: só tempere o molho quando for usar. não coloco nem sal nem óleo Isso é ótimo porque tenho a liberdade de variar o tempero. Dá para se divertir e as crianças nem costumam notar.

E aqui algumas sugestões de receitas que levam molho de tomate e já citadas por nós:

Beijos e uma excelente semana!

Patricia

PS: Quer conhecer a dona Maria Helena, essa fofa, clique aqui http://on.fb.me/pETD6f

 

5 Comments

    1. Oi, Carol.
      Não precisa colocar água nenhuma pois o tomate e a cebola são alimentos que já têm água. Eu também achava que precisava colocar água, apesar das orientações da minha mãe. E, na primeira vez que fiz no molho, queimosa como sou, pus água. O molho virou suco e gastei uma porção de gás para apurar o molho. Desde então sempre faço sem água nenhuma.
      Abs e bom molho,
      Patricia

  1. megasuperbom!…claro que dá mais trabalho que os molhos prontos (caixinha, latinha, etc) mas dá um sabor muuuito diferente às receitas!
    recomendo, o resultado surpreende porque além de saboroso a gente passa a ter controle do que come (já procuraram saber o que são, para que servem e o que fazem com a nossa saúde todas aquelas palavrinhas nas embalagens?!… gente se der para evitar, tentem, a saúde e o planeta agradecem!)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *