Que tipo de mãe à mesa é você?

Existem dois tipos de mães:

1) a que sempre comeu rápido e por isso anseia que os filhos façam o mesmo

2) E as que gostam de tudo limpinho

Lógico que existe o tipo normal, que não sofre com nada disso!

Bem, fiquei analisando meus modos na hora da papinha da Úrsula e descobri algo terrível: sou os dois tipos! Não me dou bem com sujeiras e babas e gosto de criança que come rápido. A limpeza até dá para garantir com um babador e um pano a mais, que fico passando na boca da pequena o tempo inteiro (ela ri, ainda bem).

Mas a rapidez…

Não tenho grandes problemas em passar a noite acordada com criança doente ou manhosa. Adoro me jogar no chão e brincar. Encaro fraldas de cocô e vômitos numa boa.

Mas se tiver a chance de passar a tarefa de alimentar minhas filhas para outra pessoa, eu passo.

E você, que tipo de mãe à mesa é?
Beijos,

Mônica

(Post originalmente publicado em outubro de 2009. De lá pra cá, não mudei muito. Mas ainda bem que a Úrsula cresceu e se lambuza menos! kkkk)

11 Comments

  1. Sou diferente!!! Nao me preocupo com sujeira e nem rapidez ( pq eu demoro milenios pra comer,sempre sou a aultima a deixar a mesa haha)
    Deixo meu filho comer sem neura e sem stress….pois quando era pequena eu era “forçada”a comer do tipo “Só vai levantar da mesa depois de comer tudo”….deixo meu filho a vontade,as vezes ele quer comer mais,as vezes menos e o que eu aprendi com isso é que quando ele tiver fome ele vai comer!! As horas da refeiçao aqui em casa desde que ele era bebe sempre foram tranquilas,agora ele tem 3 anos e ja come sozinho desde 1 ano e 9 meses =)

  2. Nunca fui de apressar meus sobrinhos à mesa. Nem a mãe deles. Uma coisa que sempre ensinamos é de que se deve comer tudo que é colocado no prato. Por isso mesmo, preferimos que repitam infinitamente os pratos, mas que comam apenas aquilo que escolherem comer. Vejam, sempre tentamos variar na alimentação e não ficamos nessa neura de alimentação saudável apenas. Mas o legal é perceber que desde pequenos, eles não reclamam que comeram demais, pois sempre dá tempo da refeição chegar “à cabeça” e a sensação de saciedade aparecer.

  3. Como mulher sempre fui uma pessoa muito impaciente e um pouco perfeccionista, mais confesso que me impressionei comigo mesma como mãe. Sou suuuuper paciente na hora de dar a comidinha da Rafaela. Deixo ela se sujar, comer com as mãos, se lambuzar. Espero pacientemente ela abrir a boquinha para comer, respeito o apetite dela. Se ela não quer mais comer, tento mais um pouquinho mais se não tiver jeito, paciência! Mais nem sempre fui assim, penei um pouco no início, me joguei na internet e lí muitos artigos, muitos inclusive aquí no blog e garanto, ter paciência e força de vontade valem muito a pena.

  4. Oi meninas, tudo bem?

    Eu sou bem tranquila com relação às refeições da Laura, até pq de segunda a sexta ela almoça e janta no berçário, o que me sobra, então, são sábados e domingos. Ela come bem, mas não tanto quanto antes, quando tinha 1 ano ou menos; não come sozinha (e por isso, provavelmente, eu ainda lide mto bem com a baguncinha das refeições) e quando quer comer sozinha, eu deixo, ela coloca a colher dentro do prato, joga algumas coisas para fora, se suja um pouco, tudo certo. Nada demais.
    Eu sou beeeeem tranquila com sujeira, acho que tudo que está sujo pode ser lavado, limpado, o mais importante é curtir o momento. E volto a dizer: talvez pq eu não fique com ela durante o dia, apenas à noite e nos fins de semana…. se ficássemos juntas o tempo inteiro, possivelmente seria diferente.

    Beijos!

    1. Oi Daniela,
      É isso mesmo. Tudo que está sujo pode ser limpo. Mas se vc é tranquila no final de semana, acho que também seria se ficasse com ela.
      beijos e obrigada por comentar.
      Patricia

  5. Por aqui ainda dou comida pra Alice (22 meses) e demora mais de 40 minutos, ela come muito devagar, por isso eu dou almoço e janta, nos lanchinhos ela come sozinha pra ir treinando e faz sujeira. E ela come muito bem e de tudo.
    Fico imaginando se ela fosse pra creche se teria alguém pra ter esse tempo para as refeições dela…
    Acredito que muito dos problemas para comer que as crianças tem hoje em dia é devido a correria do dia a dia, criança tem ritmo bem diferente dos adultos, e se não tiverem envolvidos por paciênciz e tempo podem preferir lanches rápidos do que as refeições mais demoradas,
    bs e ótima semana

    1. Andrea,
      É acho que a opção por lanches rápidos tem a ver com a rotina que fazemos, com muito ou poucos compromissos. Percebo isso aqui em casa. Quando não temos compromissos depois das refeições, o momento da comida transcorre com mais sossego. Mas se temos, eu fico estressada e apertando os meninos. Uma tensão lôca!
      Beijos e obrigada por comentar,
      Patricia

  6. Mô,
    Sou do tipo sem paciência, com cobertura de limpinha. Não tinha o paninho para recolher os restos que não cabiam na boca dos meninos, mas confesso que a nojeira pós-refeição me dava uma canseira… Hoje, a comida ainda cai pra fora do prato, mas a bagunça é bem menor do que quando eram pequenos. Já a lerdeza… Puxa vida, essa ainda continua. Será que um dia isso acaba?
    beijos
    pati

Comments are closed.