Quando a comida vira amor

Este post foi escrito em homenagem ao meu pai

Usei mamadeira até os cinco anos. Em um ato de desespero, depois de muitas tentativas, meu pai tomou as rédeas da situação e me ofereceu duas opções. Uma mamadeira com leite sem açúcar. E uma caneca de leite com café bem açucarada. Escolhi a segunda, larguei a mamadeira e assim nascia minha profunda relação com o café com leite.

Porque papai continuou com o incentivo: todas as noites vinha com a caneca quentinha, sentava ao meu lado na cama e esperava pacientemente até eu terminar.

Tivemos uma relação bastante conturbada, eu e meu pai. Mas aquele café com leite nunca mais saiu da minha vida. Foi ele quem esteve presente minutos antes do vestibular. Quando consegui o primeiro emprego. Quando fui demitida do primeiro emprego. Quando casei. Quando briguei pela primeira vez com meu marido. Quando me vi grávida. Quando meu filho morreu com três meses de vida. Quando tomei coragem para engravidar de novo. Quando deixei minha filha pela primeira vez na escola. Quando minha segunda filha ficou na UTI. Quando minha segunda filha foi para casa. Quando comecei esse blog.

Não apenas a caneca de leite, mas o carinho do meu pai. Sua segurança. Seu amparo. E mesmo depois que ele foi viajar em outras dimensões, sua presença está aqui comigo cada vez que na madrugada tomo meu leite sozinha na sala, pensando na vida.

A caneca com leite, café e açúcar é o que me acolhe e me mostra o rumo novamente.

Quando você dá comida para o seu filho, há muito mais do que apenas a nutrição dele em jogo…

beijos

Mônica

 

20 Comments

  1. Lindo post. Estou feliz por você. E torcendo para que eu consiga criar um elo assim com minha filhota… Beijos

  2. Fiquei muito emocionada, estou chegando perto do momento de dar alimentos sólidos para meu filho e penso muito nessa minha relação com a comida…
    Lindo post.
    Bjs

  3. lindo, né? emocionante. aqui em casa as refeicoes tem sido bem complicadas. as criancas ainda comem antes dos adultos, mas vou dizer que os adultos comem em horarios diferentes tambem. estou lutando pra conseguir fazer todo mundo comer ao mesmo tempo pra ver se melhora o apetite geral, mas pelo visto, ainda vou ter de esperar a mudanca de casa pra botar minha ideia em pratica. estou falando isso porque vou pensar um pouco mais no amor da comida do que na real nutricao dela…

    1. Obrigada Mari. Comer todo mundo junto é muito legal! Mas receber aquele prato de macarrão quando a gente tá assistindo o desenho preferido ou uma limonada gelada depois de brincar lá fora também é. Não tem importância se ainda não dá para sentar todo mundo junto na mesa…
      beijos, Mônica

Comments are closed.