Por que crianças não devem beber refrigerante

Por que crianças não devem beber refrigerante. Eu gosto, você gosta, nós gostamos. Nem adianta vir com o papo da dieta, da vida saudável ou qualquer outra balela. A verdade é que muita gente gosta de refrigerante – exceto poucos privilegiados que conseguem se manter longe dele.

Daí ser muito natural que apareça nas refeições da família, nos passeios em restaurantes… O problema é que refrigerante não tem nada a ver com criança. Ela não é bom para os adultos, que fique bem claro. Mas nós podemos pensar na desculpa de que bebemos conscientemente e bla, bla, bla. Já as crianças são vítimas passivas.

Olha só o que o refrigerante apronta no organismo infantil:

* a bebida é muito calórica. E vicia. Quem toma uma vez não esquece jamais. Só que em excesso vai engordar, a criança corre o risco de acabar obesa e ainda ter diabetes.

* Novamente, a bebida é muito calórica. Mas são calorias vazias. São feitas basicamente de água gasosa e açúcar. O problema é que o refrigerante toma o lugar de outros alimentos que também poderiam ser caloricos mas forneceriam nutrientes importantes para o seu desenvolvimento. Um copo tem praticamente a mesma quantidade de calorias de um copo de suco, mas oferece vitamina, minerais e fibras.

* com tanta açúcar em sua composição, lógico que refrigerantes favorecem as cáries. Um copo faz o mesmo estrago que cinco balas!

* não adianta nesse momento pensar que existem refrigerantes zero ou light. Eles contém adoçantes, substância que, mesmo depois de várias pesquisas, ninguém sabe o que causa no desenvolvimento infantil. Vai arriscar?

* a bebida também pode interferir na absorção do cálcio. E o cálcio, galera, é muito importante na infância! Ele é quem ajuda diretamente no crescimento dos ossos e previne uma série de doenças no futuro, como a osteoporose.

* outro vilão que entra na composição é o sódio, que consumido em excesso pode causar pressão alta. Sim, em crianças também.

* os refrigerantes amarelos geralmente são feitos com o polêmico corante tartrazina, que está relacionado a crises de alergias respiratórias.

 

A solução? Não apresente refrigerante para o seu filho. Adie o máximo possível esse encontro mesmo que tenha de apelar para a frase “é uma bebida de adulto”. Se ele já conhece e gosta – sim, porque muitas crianças não gostam, aleluia – diminua o consumo – e nesse caso terá de diminuir o seu também. Como já disse acima, o refrigerante vicia (prometo em breve um post sobre isso). Parar com ele vai resultar em algumas crises de abstinência, mas você voltará a ver a luz e quando notar, vai pedir suco de laranja naturalmente no restaurante…

beijos

Mônica

 

17 Comments

  1. oi.. minha filha tem 1 ano e 2 meses quando ela ve o litro de coca na mesa ja começa chorar resmungar que quer. O pai dela começou da uns goles agora a pequena ta viciada na coca. Nao sei mais oque fazer?
    abraços

    1. Simples: não compre. Corte mesmo. Peça ao marido para beber o refrigerante apenas fora de casa. Em casa, suco natural e água.
      bjs

  2. bebo sim e sou feliz e saudável, povo xíita com frazes de superiorodade “nunca tomou” bela bosta não tá perdendo nada, mas sobra mais pra quem gosta, refrigerante não mata o que mata é o exesso, até água em exesso mata.

  3. Concordo plenamente, apesar de ser criticada quando estou en festas. Meu filho mais velho, tem 10 anos e nunca bebeu refrigerante na vida. Muita gente pergunta, mas como, nao e bom proibir. Acontece, que nunca proibi, porque como a Monica falou, tambem cresci bebendo guarana e tubaina, sou dessa epoca, na decada de 70/80, porem, nunca ofereci e nem introduzi, esta ai a diferenca. Outro dia, estava tomando coca-cola, maldito vicio, (geracao coca-cola como dizia Renato Russo) e ele pediu para experimentar, depois de cuspir tudo fora, me perguntou como alguem podia beber tal coisa, morri de orgulho dele e de vergonha de mim :). O mesmo se passa com balas, chicletes e doces. Se a minha mae tivesse me segurado um pouco, nao teria a metade das obturacoes que tenho nos dentes aff…

  4. Adorei! Principalmente por também fazer parte daquele grupo hostilizado por pessoas que morrem de dó das minhas filhas que nao tomam refrigerante (uma de 4 e outra de um ano e meio). Pode imprimir e sair distribuindo por aí??

  5. Nossa, estava achando o texto ótimo, para no final descobrir que quem escreveu… fui eu!! hahahahahahahaha. Mas agora falando sério: CONCORDO PLENAMENTE!! Mais um benefício que tive na gravidez: desde que a obstetra disse que o refrigerante (que eu consumia diariamente, no almoço na rua) me engordava sem me dar nenhum nutriente, eu o troquei por suco de laranja. É verdade que, depois do parto, eu não podia ver nem ouvir falar em suco de laranja. Mas também tinha desabituado do refrigerante, que também não bebi enquanto estava amamentando (1 ano e 3 meses). Resultado: nem consigo beber mais! O último meio-copo de coca-cola que bebi, uns 2 anos atrás, me deu uma azia enorme! Não vou tentar de novo, né? Acho todos os refrigerantes amargos, e fico me perguntando como é que pude tomar essas porcarias durante quase 30 anos da vida. Então, hoje eu estou no felizardo grupo que NÃO GOSTA de refrigerante. Minha filha, hoje com 7 anos, bebe no máximo um copo de refrigerante por evento (festa de aniversário de amigos, por exemplo), e isso se não tiver suco. Ela gosta de guaraná, mas troca facilmente por suco de uva – é o que ela costuma beber em casa. Nem lembro a última vez que um refrigerante entrou na minha casa. Mas com certeza minha filha não tinha nascido. Eu não a proíbo de beber, afinal eu passei a infância bebendo refrigerante. Mas deixo como última opção, e não mais do que um copo. Um dia, ela mesma vai decidir não beber mais, porque não fará parte da vida dela.
    Gostei do seu site, xará. 🙂

  6. Uma sugestão! Aqui em casa a gente ‘faz’ refrigerante. Água com gás misturada em xarope de guaraná. É melhor, mais saudável, eles mesmo fazem e fica gostosinho…
    Tenho 3 meninos, é muito difícil não tomar pois em todo lugar tem, é prático, é limpo, enfim… É a maldição social (como tantas outras). Eu levava suco em todos os aniversários, hoje o mais velho já sabe e me pergunta se pode tomar. Eu sempre deixo, menos os de cola e os laranjas, mas digo que não é saudável… Eu desisti de ser radical, mas é uma coisa que simplesmente não vê a cor do nosso dinheiro.

  7. Nuunca ofereci refrigerante para meu filho, ele tem sete anos e até hj não tomou um gole de refrigerante, nem para experimentar, o que eu acho ótimo. Em casa tambem não temos o hábito de tomar refrigerantes, sempre optamos por suco ou água, que por sinal meu filho consome muito.

  8. Eu bebia muito refrigerante, desde criança, especialmente coca-cola. Depois fui diminuindo, acompanhando uma onda de alimentação saudável que vivi na adolescência. Quando comecei a namorar meu marido, parei totalmente, já que ele não bebe refrigerante em hipótese alguma, mesmo que não tenha mais nada pra beber em um evento. Ele toma água ou simplesmente fica com sede.
    Depois, quando fui experimentar refrigerante de novo – numa dessas situações em que eu tinha sede e não havia outra opção -, não consegui mais tomar. Achei doce demais.
    Reeducar o paladar leva tempo, mas funciona!

  9. Ótimo texto, xará e ótimo comentário, Patricia.
    Minha filha tem 2 anos e bebe muita água, as pessoas se espantam e querem saber o q eu fiz pra ela beber água e a resposta é simples, não só eu ofereço água pra ela, como também bebo água. Não adianta querer q seu filho beba água se oa pais não dão o exemplo, né?
    bjos

  10. – O que oferecer no lugar do refri?
    – Água.
    -Ai, que pobreza! Água?
    – Sim, água. E não é pobreza coisa nenhuma. É o mais importante líquido para o ser humano, depois do leite materno. Então deixa de ser besta, e dê água para as crianças.
    – Humpf!

    bjs,
    Patricia

    1. Já fui questionada em festas com ar de estranheza que meus filhos não quiseram refrigerante e pediram água. Gente!! Água é tudo de bom!!! Qual o problema?

      1. Passo pela mesma situação. Nas festinhas ou em outras ocasiões as pessoas se espantam quando minha filha de 5 anos diz (ela mesmo fala que não gosta de refri) que prefere água a refrigerante. Já dei para ela provar quando era menor, mas fez tanta cara feia que não quis mais nem provar… Algumas mães agem como se a errada fosse eu da minha filha não beber refri, quando muitas vezes o erro são delas, pois já vi até mães que colocam na mamadeira… affff… Na nossa casa o consumo caiu a zero, eu e meu marido até tomamos as vezes em restaurante, mas como nossa filha normalmente está junto acabamos pedindo uma água sem gás e dividimos entre nós três (sem gás pq a com gás ela também não gosta, kkkk). As vezes chegam a me falar que um dia ela vai gostar, aí ningém segura e blábláblá… mas o que importa é que está no lucro de 5 anos já!

Comments are closed.