Ingredientes curingas

Tem dia aqui em casa que as horas resolvem fazer o papel dos segundos e tudo passa muito rápido. Quando dou por mim, sobrou pouquíssimo tempo para…

* pensar no almoço

* fazer o almoço (ou ensinar o passo-a-passo para a Edna)

* colocar uniforme na Isabella

* fazer Isabella comer todo o almoço

* levar Isabella para a escola

Algumas coisas são impossíveis de abreviar (como a velocidade da pequena para comer). Mas outras, como pensar no almoço, pode levar menos tempo quando temos em casa nossos ingredientes curingas. Não estamos falando aqui de carnes de boi, frango, peixe, arroz, macarrão e feijão, que toda casa com criança e correria deve ter estocado. Mas sim sobre aqueles temperos ou comidinhas que misturados com o básico transformam o almoço em uma refeição mais digna e você em uma mulher mais poderosa e cumpridora do seu papel (ou, para simplificar, uma mulher menos culpada).

Esses ingredientes mudam de família para família, afinal, levam em conta o gosto de cada um. A dica de hoje é sempre tê-los ali, na mão, para fazer um almoço vapt-vupt quando necessário. Quer ver como funciona? Vou contar os meus ingredientes curingas e o que faço com eles:

Requeijão – para dar graça a um filé de frango ou um macarrão acompanhado de outros queijos

Iogurte – misturado com mostarda deixa o bife bovino chique; com curry e banana (aliás, outros dois curingas), deixa o frango com ar indiano

Páprica – vira tempero de carne, o glamour do molho de tomate e um ótimo companheiro do requeijão para molhos

Cogumelos – sozinhos, no azeite ou manteiga, com salsinha, torna-se um prato secundário. Pode incrementar molhos, ou apenas acompanhar uma carne em tiras com gergelim e shoyo (ôpa, outros dois curingas)

Azeitonas pretas – se jogá-las no macarrão com azeite, pedaços de queijo e tomate já está pronta a refeição

Sardinha em lata no molho de tomate – com pão torrado vira um ótimo jantar

Queijo parmesão – qualquer coisa com parmesão ralado, do macarrão ao frango gratinado, fica bom

Chimichurri (esse é uma descoberta recente) – para temperar e dar graça a qualquer carne

Missô – com água, shoyo, molho inglês (outro curinga), manteiga, milho, algas e macarrão oriental, vira um maravilhoso Lamem

Torrada integral – ela pode ser desde uma minipizza, com queijo, molho de tomate e orégano, até virar farinha (quando triturada) e fazer um frango à milanesa mais saboroso

Salsinha, cebolinha e alho-poró – trio que dá gosto para qualquer comidinha sem graça

Cerveja preta – essa eu aprendi com a Patricia. Você coloca no cozido com molho de tomate e ele vira uma coisa de bom! (não se preocupe pois o álcool da cerveja é eliminado no cozimento)

Enfim, esses são os meus. Agora nos conte os seus para a gente aumentar a lista!

beijos

Mônica

9 Comments

  1. Em tempo: Eu estava falando da misturinha de ervas para o molho Chimichurri, que encontro em pacotinhos num mercado perto de minha casa.

  2. Eu adoro Chimichurri com tudo, tudo mesmo!
    Quando chego tarde do cursinho, morreeeeeeeeendo de fome, pego fatias de pão caseiro (integral rs), passo um pouquiiinho de manteiga, jogo chimichurri e boto no microondas alguns segundos. Desce redondinho. hahaha

  3. Mônica,
    meu ingrediente coringa é carne moída refogada. Fica bem tanto com:
    – arroz e feijão
    – macarrão do tipo risoni (outro coringa que fica pronto em 11 minutos!)
    – como recheio de pimentão
    – como base de molho bolonhesa
    – como base de comida mexicana (chili con carne)
    – como picadinho de carne moída (com ou sem vagem picada)
    enfim, uma infinidade de pratos e variações sobre o mesmo tema.
    Meu filho adora e eu e meu marido também!
    Alho-porró também vai bem desde o omelete, o refogado de risotos, até recheio de tortas e sopas. Dá um toque saboroso e refinado.
    Abraços
    Gabriela Nunes

  4. Mô,
    os curingas são essenciais, mas os meninos andam tão chatos para comer que a minha margem de manobra anda pequena. mas vamos lá:
    – óleo de amendoim para alterar o sabor de uma carne;
    – orégano e folhas de louro para mudar o gosto do feijão;
    – azeitona verde para incrementar um arroz;
    – nozes ou uva passa para incrementar uma salada de folhas verdes
    – uva passa para incrementar um arroz.
    – molho barbecue para dar graça na carne.
    – catchup e mostarda: qualquer casa com criança que se preze tem essa dupla, que juntas ou separadas salvam uma refeição;
    – molho inglês com catchup e mostarda para transformar um picadinho.

    bem, como vc pôde perceber os meus curingas são basicamente temperos!
    beijos
    Pati

    1. Mas eu adorei Pati. Óleo de amendoim deve ficar uma delícia! Vou experimentar suas ideias aqui em casa para ampliar o leque…
      beijos

    1. Priscilia, mas sabe que foi exatamente o que eu fiz quando ouvi a palavra pela primeira vez? E o Google me responde que: “é um molho à base de salsinha, alho, cebola, tomilho, orégano, pimenta vermelha moida, pimentão, louro, pimenta do reino negra, mostarda em pó, salsão, vinagre e azeite de oliva para preparar churrasco ou acompanhar outras comidas”. Aí eu experimentei o tal molho em um restaurante árabe que tem no Borboun Shopping, em São Paulo e fiquei apaixonada. Então descobri uma lojinha perto de casa que vende o dito cujo em pó. Dá para misturar com o azeite e temperar a carne, o frango e por aí vai…
      beijos

  5. Macarrão, azeite e alguma verdura. Se tiver um vidrinho de anchovas na geladeira, o almoço ou jantar sai em poucos minutos e o dia está salvo. Misture tudo. 🙂

    1. Allan, que boa ideia essa de misturar macarrão, verduras e azeite! Aliás, nós brasileiros deveríamos usar mais azeite. Fica essa história de colesterol e coisa e tal e ninguém mais aprecia o coitado. E no final, ele nem é o vilão da história…
      beijos

Comments are closed.