Especial Criança Vegetariana: Strogonoff de emergência!

Criança vegetariana. Ainda na campanha “Coloque mais legumes em suas refeições”, eu me apaixonei por esse strogonoff do Caio Melo, autor do blog Pais Modernos. Aliás, vale a pena passar por lá e ver a discussão de ontem: crianças podem ser vegetarianas?
beijos

Mônica

 

Strogonoff de emergência

por Caio Melo/Pais Modernos

 


Essa receita, na verdade, não é bem uma receita. Ela surgiu, aliás, como medida desesperada, uma espécie de “código vermelho”. Foi mais ou menos assim:
Minha filhota e eu brincávamos depois da sua soneca da tarde. Corríamos ao redor da casa, brincávamos de voar pelo gramado do jardim e outras delícias mais. Como o dia estava agradável e as brincadeiras divertidas, resolvi esticar até umas 18h para entrar e dar banho na princesa, que estava melecada de suor.
Quando eu entrei com ela em casa para ir pro banho e olhei o relógio que me liguei – era quase hora do jantar dela! A pequena está acostumada a jantar por volta de 18h30 e já se condicionou a sentir fome nesse horário. Dei um super-mega-ultra banho express na pequena e fui para a cozinha. Chegando lá, descobri que não havia NADA pronto para dar, nem uma mísera papinha pronta. Foi aí que surgiu o strogonoff de emergência.

Vantagens dessa receita aqui em casa:
1)    1ª – é uma refeição cremosa/molhadinha (minha filha é preguiçosa para mastigar comidas mais secas);
2)    2ª – rápido de preparar(e tem um sabor bem bom!);
3)    3ª – versátil, pode-se usar praticamente qualquer ingrediente como base.

Ingredientes (para uma criança):
•    1 Caixa de creme de leite (se preferir uma versão vegan, use creme de leite de soja ou tahine*);
•    Arroz ou macarrão como acompanhamento**;
•    Ketchup;
•    Mostarda;
•    Sal;
•    Ingrediente principal de sua preferência.
*vale lembrar que o tahine é bem gorduroso que creme de leite e tem o gosto um pouco mais forte.
**muita pressa? Ao invés de empurrar macarrão instantâneo cheio de fritura e sódio, que tal usar o cabelinho de anjo? Fica pronto muito rápido e é mais saudável!

Agora vamos à novela do ingrediente principal:
O lance é que pode ser qualquer coisa. Se tiver um potinho de carne moída ou frango congelados, pode usar isso (o famoso ciclo da carne hehehehe). Outra opção bem bacana é pegar um vegetal que a criança curta, ou que queira estimular que seu filho coma. Sugestões:
•    Tomate;
•    Cenoura;
•    Batata;
•    Palmito;
•    Ervilha;
•    Brócolis;
•    … e qualquer outra coisa que lhe dê na telha!
O estilo de corte eu sugiro julienne (também conhecido como juliana ou “palitinhos”, para dar um nome fofo) ou brunoise (homônimo de “cubinhos”).

Vamos então ao modo de preparo:
Tendo escolhido macarrão ou arroz, o legal é que esse acompanhamento se faz meio que sozinho, sem grandes intervenções. Por isso, prepare-o primeiro e deixe que fogo, água e tempo façam o trabalho enquanto você cuida do strogonoff propriamente dito.
1)    Corte o ingrediente principal da forma que preferir;
2)    Deixe-o no ponto desejado (você pode cozinhar na água com sal para deixar bem mole, saltear na manteiga com sal para dar um sabor especial e deixar o ingrediente mais firme ou usar cru, por exemplo o tomate). Ah, vegans podem usar creme vegetal para saltear!;
3)    Desligue o fogo, escoe a água, caso tenha optado por cozinhar, e despeje a caixa de creme de leite (ou a variação vegan de preferência);
4)    Mexa para misturar o ingrediente principal (e o sumo delicioso da salteada) ao creme de leite (aliás, é interessante não mexer muito ao saltear, justamente para não criar excesso de água e modificar a aparência e textura do prato);
5)    Coloque um pouco de ketchup para dar a cor rosada ao seu strogonoff;
6)    Coloque um pouco de mostarda para dar o sabor característico do seu strogonoff;
7)    Ligue o fogo baixo e mexa para deixar tudo bem homogêneo;
8)    Prove para ver se precisa de sal;
9)    Quando o creme começar a borbulhar, pode desligar que está pronto!
10)    Lembrou de cuidar do ponto do arroz ou macarrão de acompanhamento?

Eu curto deixar o strogonoff bem cremoso e clarinho. Por isso vai bem pouco ketchup e mostarda (uma colher de sopa de cada, mais ou menos). Apesar de strogonoff ser feito originalmente flamando com conhaque, eu prefiro fazer esse sem para acelerar o processo. Se já houver arroz ou macarrão pronto na geladeira e dependendo da escolha do ingrediente principal, o tempo de preparo dessa receita pode chegar a míseros cinco minutos.
Na sua próxima emergência, testa a receita aí e depois me diga se funcionou 🙂
Beijo do Caio!

14 Comments

  1. Meninas, estou adorando essa série sem carne. Agora, esse katchup bem que podia dar lugar a um molho de tomate, não? Se a ideia é não dar trabalho, é só comprar pronto. Compro um orgânico do hortifruti Carraro que é uma delícia!

    1. Ótima, Lia!

      Substituindo o ketchup pelo molho de tomate, eu acrescentaria umas pitadnhas de açúcar (se preferir algo mais saudável, use o açúcar demerara orgânico que eu utilizo aqui em casa) … assim pega a cor do molho, mas quebra a acidez típica do tomate 😉

      Beijo do Caio
      @PaisModernos_

  2. Adorei a receita express, nesses dias quentes em que até a gente fica sem vontade de cozinhar. Esse strogonoff vai ser uma mão na roda quando o relogio voar!! Vou testar. Bj.

  3. Olá,

    Aqui em casa, somos vegetarianos, inclusive nossas filhas. Gostaria de dar meu testemunho. As meninas têm saúde de ferro (literalmente, pois nosso ferro está lá em cima). Mas isso porque somos vegetarianos da maneira correta: consumimos castanhas em variedade, quinua, cereais integrais.

    Criança vegetariana tem de ingerir castanha (nozes, amêndoas, etc) todos os dias, em quantidade moderada. E tem de ingerir também carboidratos complexos, do contrário poderá ter carência dos aminoácidos essenciais. O mesmo se aplica ao adulto vegetariano.

    Já vi, em contrapartida, muitos vegetarianos com péssima saúde, pois abusavam das massa refinadas, comiam pão branco, arroz branco, não tinham alimentação balanceada. Vegetarianos da maneira errada.

    Então, penso que é melhor ingerir carnes moderadamente, e ter uma alimentação balanceada , do que ser um vegetariano de maneira “desbalanceada”.

    Por outro lado, o vegetariano que se alimenta corretamente tem mais chances de desenvolver uma excelente saúde, pela variedade de alimentos que fazem parte de seu cardápio.

    A minha dica aos pais vegetarianos é que busquem uma nutricionista vegetariana, para o aconselhamento na alimentação infantil.

    Vou tentar a receita do Caio. Obrigada!

    Abraços
    Ana Julia
    http://ensineseubebe.blogspot.com/

    1. AMEI O COMENTÁRIO!

      É exatamente o que eu falo quando converso sobre a viabilidade de ser vegetariano e a minha escolha particular. Sendo ou não comedor de carne, você pode optar por ter uma alimentação saudável ou uma dieta cretina e pobre. Assino embaixo do seu comentário quantas vezes for necessário hehehe

      Beijo do Caio!
      @PaisModernos_

  4. meninas tenho uma amiga que a filha tem alergia a leite. como ela ainda amamenta teve que parar de comer todos os derivados do leite, queria saber de receitas gostosas para indicar pra essa minha amiga, que nao usam leite e derivados. =*

    1. Tenikey, eu estou passando por algo parecido aqui em casa… minha filha tem precisado reduzir a ingestão de laticínios :/

      Estou fazendo alguns testes usando leite de coco, produtos de soja etc… já descobri um purê de batatas feito com Ades original que fica mega chique (parece purê de batata com umas notas de baunilha) e continuo fazendo experiências.

      Quando tiver algo mais sólido para te passar, eu envio para as meninas do Comer para elas encaminharem pra você 🙂

      Beijo do Caio
      @PaisModernos_

Comments are closed.