Conheça o Comfort food

Comfort food

Vocês já ouviram falar do movimento gastronômico Comfort Food? A Simone falou sobre ele em um comentário aqui, fui pesquisar e… olha que delícia: esqueça todas as restrições que estamos acostumados, o receio de obesidade, colesterol, excessos de qualquer coisa. Não há compromisso em ser saudável, apenas gostosa. No comfort food, o objetivo é sentir prazer! E degustar comidinhas que oferecem conforto, aconchego, evocam lembranças da infância ou de lugares, épocas e pessoas queridas.

Os pratos geralmente são elaborados a partir de receitas simples, preparadas com ingredientes naturais. Mesmo com esse ar caseiro, a tendência já chegou aos restaurantes badalados do mundo todo que adaptaram seus cardápios para oferecer opções dentro dessa ideologia. Cada cultura parece ter escolhido o seu prato. No Brasil, por exemplo, o arroz com feijão, bife e batata frita é considerado um prato com esse perfil.

Mas de fato, cada pessoa tem as suas comfort foods, dependendo das preferências culinárias e memórias vinculadas a elas. Uma das minhas, com certeza, é o café com leite e muuuuito açúcar, igual ao que o meu pai preparava para mim, combinado com bolo feito na hora. A da Isabella, minha filha, provavelmente será o pão com nozes e ervas que faz com o pai quase todos os domingos.

Lógico que temos de cuidar da nossa alimentação, mas, porque não escapulir às vezes e relembrar aquela infância cheia de açúcar, manteiga e excessos que a gente teve? Para sentir um pouco o gostinho, aí vai a receita de outra comfort food minha: o Espera Marido que minha tia Nica preparava quase todas as tardes para a família comer. Encontrei uma receita igualzinha no Mais Você. E a foto é do Pela Vida na Arte que tem outra versão com coco.

Espera Marido

6 ovos
1 xícara (chá) de leite
1 xícara (chá) de açúcar
1/2 colher (sopa) de fermento
6 cascas de ovo de óleo
Farinha quanto necessário para enrolar os bolinhos (1
quilo)

Calda:
4 copos de açúcar
2 copos de água
1 colher de sopa baunilha

Dissolva o fermento no leite, junte os demais ingredientes, faça
as rosquinhas e deixe descansar em forma untada com óleo por 1
hora. Frite e coloque imediatamente na calda fervendo.
Acondicione em tigelas ou potes.

Um beijo da Mônica

P.S. Conte para a gente (com receita!) qual seria as suas comfort foods!

13 Comments

  1. Adorei meninas!
    Hoje postei uma foto do meu almoço o Instagram e comentaram falando que era comfort food. Acho que a maioria dos meus pratos é meio que comfort food, e a maioria dos pratos que minha mãe fazia qdo eu era pequena aprendi a fazer. Mas com certeza a macarronada do domingo e os pães caseiros recheados eram os pratos que mais causavam euforia lá em casa.

  2. Humm… delicioso esse post! aqui em casa o que tem sabor de infância são aqueles pãezinhos doces, fatias húngaras (receita da mamis, ela é quem faz!). Adoro o cheirinho de baunilha qdo ela joga uma caldinha com leite e açúcar sobre o pãozinho quase pronto.
    Bom, e o bom e velho bolinho de chuva, campeão de audiência em qq casa feliz! 😀
    Bjs,

  3. Ai q post iluminado, adorei essa denominação de comfort food.A minha são os bolinhos de chuva da minha mãe, com banana picada dentro,hummmmm…gosto e cheiro de infância, de aconchego, de alegria entre os irmãos.
    Acho q é esta e essência dos cupcakes e cookies q faço, vou me inspirar nos eu post no meu blog, bjos adoro este blog, estou viciada nele!!!!

  4. Eu não conhecia essa denominação.
    Lá em casa temos muitas confort foods.
    As minhas filhas amam bolo de caneca com calda de brigadeiro de microondas. Temos postado no meu blog em
    http://inventandocomamamae.blogspot.com/2009/03/bolo-de-caneca.html

    Outra que elas gostam muito e se divertem bastante fazendo é a Pizza Divertida que está na postagem

    http://inventandocomamamae.blogspot.com/2009/07/pizza-divertida.html

    Adorei o Espera Marido. Vou fazer lá em casa.

    beijos

  5. Paloma,
    Eu tb comia Bolo de Coca-Cola na infância. Ai, que delícia! Relembrar momentos bons da infancia acompanhados de sabores daquela época é realmente bem reconfortante.

    E, olha que interessante: a grande maioria das pessoas que comentou associou o comfortfood à comidinha da mãe. Taí mais uma culpa que carregarei, pois, como eu não cozinho, acho que meus filhos lembrarão da Ana, da Joana e até da avó quando forem citar as comfort food da infância. Buááááááá!!!!
    Beijos da Pati

  6. Acho que não dá para fazer a comida da mamãe. Ela tem de estar lá para preparar (se puder, claro, senão vira melancolia). Tenho algumas comidas que realmente são "comfort", mas precisam de todo o cenário. As mais antigas são impossíveis, mas consigo me transportar só com o aroma.

  7. feijão com linguiça,arroz branquinho,farofa,frango a milanesa
    maionese de batata e milho com ovo cozido (espremido no espremedor de batatas por cima da salada).
    e tudo fresco.
    é o pedido de fim de semana da minha filha pra vó.eu tento fazer mas ela diz que não fica igual…
    ela come elogiando a vó o tempo todo.
    com certeza será o confort food dela.

  8. já peguei algumas vezes minha filha de 10 anos ligando pra minha mãe,"sussurrando" o seguinte:
    liga pra cá e me convida pra almoçar.
    e o tel toca instantaneamente.
    ela diz que minha comida é boa pra saude e a da vó é boa pro paladar.um exemplo bem claro de comida com carinho pois quando chegamos pro almoço só tem o que ela gosta de comer(besteiras) e eu lógico amarro uma tromba daquelas .mas o que não tem remédio…
    e quanto mais ela se rasga de elogios pra vó pior fica o cardápio pro meu ponto de vista…

  9. Eita que eu não sabia que existia uma denominação, mas já intuia que isso existisse. Quando estou dodói, costumo dizer que quero comer algo que faça um carinho no meu estômago, geralmente me referindo a algo quentinho, de fácil deglutição e que me remeta à infância, quando minha mãe fazia comidinhas pra me abrir o apetite.
    Tanto é assim que quando estava grávida, enjoando horrores, só conseguia segurar comidas que eu comia na infância. Vê só: xerém (minha mãe é do interior de Alagoas) ela cozinhava xerém com leite e coco. Uma delícia! Comidas de milho em geral e arroz cozinhado no leite e sal. Amava comer isso e eram os únicos pratos que eu "segurava". Acho que tem a ver com a sensação de conforto e segurança de que vc falou.

    Obrigada por seu recadinho lá no blog. Aliás, o seu e o da Pati.
    Bjks

  10. ai, que post gostoso!!! eu não saberia dizer as receitas, mas posso citar alguns pratos aqui que, com certeza, me confortam o coração e a alma:
    – bolo de Coca Cola (minha mãe fazia e era divino);
    – arroz com feijão e medalhão de picanha (tudo, claro, preparado pela minha mãe)
    – empanadas chilenas (feitas pelo Juan, meu marido. quando como, me sinto absolutamente feliz)
    bjos
    Paloma e Isa

  11. As minhas são:
    – bolinho de chuva da minha mãe (não tenho a receita);
    – chá mate quente (e adoçado com açúcar) com torrada feita de pão velho (aquele que fica bem duro) e manteiga derretendo com o calor da torrada;
    – rabada com polenta (da minha mãe);

    Adorei esse post. Muito inspirador.
    beijos da Pati

  12. A minha é cuscuz! Sou cearense e como desde pequena o cuscuz de milho, amarelinho, com bastante manteiga! Eu adorava cuscuz com nata, mas depois que paramos de comprar o leite de saquinho, que dava a nata, ficou manteiga ou requeijão. A receita é simples.
    Ingredientes: farinha de milho, sal a gosto, polvilho azedo.
    Molhe a farinha de milho misturada com um pouco de povilho (uma ou duas colheres de sopa) e salgue. Quanto mais tempo você esperar antes de cozinhar, mais gostoso fica. A farinha fica bem umedecida e o cuscuz fica molhadinho.
    Coloque a massa numa cuscuzeira (cozivapor) e voilá! Quando você sentir o cheirinho, tire um teco com o garfo e veja se está pronto (demora uns 10, 15min).
    Só tome cuidado pra não colocar água demais na panela debaixo, senão molha a massa no fundo do cozivapor, o vapor não atravessa e o cuscuz fica cru. Pra saber se o vapor está atravessando a massa, é só ver se a tampa está ficando úmida.
    Combina com suco, café, leite com chocolate…

Comments are closed.