Como fazer dieta sem matar seu filho de fome

dietaDieta. Pensa que é fácil? Nem um pouco. Pais e mães tem a mania de pensar nas criancinhas da Etiópia ao ver os restinhos de comida no prato dos filhos. Vão lá e comem. O pequeno não aguentou o sorvete inteiro? Chupam o resto para não desperdiçar. O pastel ficou pela metade? Daqui que eu como. E assim vamos.

Chega uma hora que a verdade pula do espelho: engordamos. E numa linda segunda-feira decidimos começar o regime – doravante denominado dieta restritiva para se enquadrar melhor nos conceitos modernos.

Começa a confusão. Num momento a pobre criança vai lanchar barrinha de cereais. No outro você vai devorar todas as mangas da casa junto com ela. Vou contar uma novidade: fazer dieta é uma coisa. Comer de forma saudável é outra coisa! Às vezes elas são a mesma coisa.

Depois de muito me confundir, descobri que:

 

as pobres e pequenas criaturas não devem morrer de fome enquanto você não alcança o seu peso sonhado, ok? Elas estão em fase de crescimento e precisam de comida. Você também está em fase de crescimento e precisa parar com isso já!

barrinhas de cereais são saudáveis mas estão longe de suprir todas as necessidades de uma criança na hora do lanche. Ela pode até ser oferecida um dia ou outro, mas não sempre. Já você, pode apostar nela todo fim de tarde para ver o ponteiro da balança mudar

Frutas são super saudáveis. Mas algumas também são super calóricas! É o caso da manga. Então, a garotada pode se divertir com a feira, mas você vai pesquisar as menos engordativas

Criança é criança e precisa ter contato com sorvetes, chocolates e similares. Nem pense em cortar essas guloseimas do cardápio. Elas vão comer às vezes, não todo o dia. Você não vai comer todo o dia, nem às vezes. Pelo menos até fazer as pazes com o espelho…

Salada e filé de frango é uma ótima opção para quem está fazendo uma dieta restritiva. Mas a criança não merece precisa passar por isso todos os dias. Aliás, nem você. Varie esse cardápio, menina!

Já no quesito quantidade, vale a pena imitar os filhos: coma pouco, como se tivesse o estômago do tamanho do deles.E no quesito frituras, eles passam a imitar você: a família toda troca por grelhados que são mais saudáveis

Passeios gastronômicos como a tarde do sorvete fica sob responsabilidade do companheiro(a) mais magro. Quando sua presença for essencial, administre querida. Coma antes, olhe para o outro lado, experimente só uma colherzinha…

beijos e boa dieta!

Mônica

4 Comments

  1. Gente, faço exatamente isso! Não deixo ir comida pro lixo never! Aí como tudo que sobra no prato do pequeno e estou rolando ladeira abaixo!
    Mas deixa eu dizer…culpa dos meus pais! kkkkkkkk!
    Sabe por que? Lá em casa a gente tinha que comer o que botasse no prato, SEMPRE! Não tinha essa conversa de que se não quiser mais, não come. Se tava no prato, ia pro bucho, querendo ou não! Meus pais sempre perguntavam a quantidade que queríamos comer, e claro, se era uma coisa que gostávamos muito, sempre pedíamos mais do que aguaetaríamos. Aí nasceu a coisa do serviu, comeu! Só que isso me marcou muito, e sempre que sobra um tiquinho de comida, se não vale a pena guardar por um motivo ou outro, acabo comendo (sem vontade), pra não jogar fora. Resultado: BOLA, ORCA ou como quiser chamar.
    Tô tentando me policiar pra ser mais flexivel com meu filho e pra parar de ser limpa trilho, como dizem por aqui. É triste, mas é verdade!

  2. é por essas e por outras que nessa casa comemos saudável. nesta casa, nossa religião não permite que façamos dieta! kkkkkkkkkkkkkkk.

    post sensacional.

    bjs

    Pat

  3. Comecei a dieta há quatro semanas, aliada a mais exercício físico… descobri que meu problea (duh) são as frituras e os doces. Minhas roupas já estão mais confortáveis, e a minha sorte maior é que meu filho ainda só come papinha!

Comments are closed.