Comidas para dias especiais?

comidas para dias especiaisComidas para dias especiais. A interrogação no título acima surgiu porque fiquei pensando o seguinte: todos os especialistas que entrevistamos, pediatras e nutrólogos entre eles, afirmam que o correto é deixar os salgadinhos, os refrigerantes, os fast foods, os doces melados e toda e qualquer extravagância para dias especiais. Dias de festa. Finais de semana. Mas, será que agindo dessa forma não estamos educando completamente errado? Segue comigo: dias especiais são… dias mais gostosos, dias mais valorizados, dias mais felizes. E justamente nesse dia, comemos o que há de mais desanconselhável. Quer dizer, o hambúrguer e o bolo recheado com leite condensado e cobertura de marshmallow vira uma coisa bem especial, bem valorizada, bem feliz (como se por sí só elas já não fossem…). Não devia ser o contrário? Impressão minha ou tem algo de errado? Dias especiais não deveriam ser aqueles em que o pai vai para a cozinha preparar algo diferente para a família? Ou naquele em que as crianças ajudam a criar a refeição? Ou quando a avó passa quatro horas cozinhando a carne que depois derrete na boca? Ou no dia que testamos uma nova receita?

O que vocês acham?

beijos

Mônica

P.S. … e na foto acima eu confesso o que ando comendo nos meus dias especiais ou não tão especiais…

9 Comments

  1. Acho que é mais pela educação que damos aos pequeninos. Como a gente apresenta essas guloseimas. O ideal é não usarmos os doces como prêmio por bom comportamento e esse tipo de coisa. Acho que é como a Letícia disse, colocar essas comidinhas tentadoras de vez em quando numa refeição comum….
    Meus dois filhos não gostam de refrigerante, simplesmente porque não introduzi na primeira infância, como é comum hoje em dia.

    beijo!

  2. Mônica, eu sempre me pego pensando nisso, sabe? Porque eu cresci assim: as sobremesas e comidas mais engordativas eram para os finais de semana, então hoje, eu com 30 e poucos não vejo a hora de chegar o final de semana para poder me deliciar com essas coisas…resultado: exagero! Eu estou tentando manter algum equilíbrio e manter a alimentação aos finais de semana, como durante a semana e estou tentando seguir essa orientação de preferir o caseiro ao industrializado. Mas confesso que gosto muito de doces, então estou tentando introduzir mais durante os dias em poucas quantidades do que me empanturrar aos finais de semana, sabe? Vamos ver no que dá! Beijos!

  3. Poxa, não acho não.
    Assim, não acho que precisa ser uma regra. Mas já que não são comidas para comer todo dia, então que o dia delas seja especial. Não precisa deixar de lado o “dia que o pai vai cozinhar” ou o dia “que as crianças preparam uma salada”. Mas acho legal também o dia “de comer hamburguer com bacon e batatas fritas”.

  4. Ignorem o comentário anterior. Tem um erro grosseiro!

    Meninas, esse bacon tá de abrir o apetite, pelo amor de Deus! Eu nunca tinha parado para pensar nas coisas sob esse ponto de vista, mas sabe que agora fiquei intrigada? Confesso que preciso pensar melhor a respeito, mas faz todo sentido. Talvez, deixar um brigadeiro ou uma batata frita passarem despercebidos numa refeição comum seja a melhor forma de permitir sem incentivar.

  5. Mô,
    também concordo plenamente. aqui em casa porcaritos é porcaritos sempre! e batata frita só liberada no final de semana. Engraçado que nunca associei as comidas pouco saudáveis, mais calóricas, com dias especiais e sim com finais de semana.
    Sobre o comentário da Lia, ri muito até porque quando vi a foto do bacon fritinho, hummm, babei! A Emília fará um ano daqui a pouco.
    bjs
    Patricia

  6. 1) essa foto aí: ECA!!!
    2) concordo 100% com você. Por que nos dias especiais não pode ter comida saudável, caseira e deliciosa? Nos aniversários da Emília pretendo fazer bolos integrais, com muita fruta e castanhas, salgadinhos assados e salada de fruta pra comer antes dos doces. O negócio é que dá muito mais trabalho, né? Mais fácil servir porcaritos comprados na padaria.

    1. Lia, você não gostou da foto do meu bacon (snif…)
      Sabe, como disse o Dr Fisberg outro dia, existe o caminho do meio. Por exemplo: pense em quanto gastaria com os porcaritos da padaria. Talvez, pelo mesmo preço, você consiga tias prendadas que fazem salgadinhos assados e bolos integrais para você não ter tanto trabalho. E mesmo que o bolo não seja integral, só de ser caseiro e não comprado pronto já faz toda a diferença. Você viu outro dia um post que fiz com fotos legais de coisas simples para aniversários? Entre em FESTAS! para encontrar. Tinha uma foto linda de melões e melancias em forma de bolinhas servidas em saquinhos. Não me lembro que idade a Emília tem, mas se já for maiorzinha, dá para fazer espetinhos de frutas. Dependendo dos recursos financeiros, tem gente que faz e te entrega tudo isso pronto. Se precisar de dicas de fornecedores em São Paulo, te passo por email.
      beijos
      Mônica

Comments are closed.