A preguiça pode ser boa?

Pode sim! E provo isso contando uma história: a Rafaela, essa fofa que você vê comendo temaki na foto, é uma das melhores amigas da Isabella. Pois bem, um dia Rafa veio brincar em casa. Foi para mesa, serviu-se de macarrão, pegou o garfo, comeu, limpou a boca com guardanapo, tomou o suco, comeu novamente com ajuda da colher, terminou, escolheu um cacho de uvas, saboreou-as até o fim. Tudo sozinha. E diante de uma Mônica boquiaberta – nem contei que ela também tomou banho e se vestiu sozinha! No dia seguinte fui logo conversar com Ana Maria, a simpática mãe da garota: “como assim?”.
Ana foi logo me explicando que a culpa era da preguiça dela. Dei risada. Super mãe que sempre foi, daquelas que saem correndo do trabalho na hora do almoço só para comer com a filha e levá-la na escola, Ana está bem longe de ser preguiçosa. Mas entendi na hora: como não estava a fim de ficar fazendo tudo para a filha, a garota teve mais autonomia e espaço para aprender a se virar sozinha.
Fiquei pensando: tem mães e pais com tanto medo de serem tachados de preguiçosos e tão cheios de culpas (eu sou uma delas), que tentam se redimir fazendo tudo. Aí é um tal de dar comidinha na boca porque o filho parece cansado, de esquecer que a garota já tem equilíbrio para levar o prato na pia, de não se tocar que a criança já consegue cortar coisas moles ou passar a manteiga no pão.
Por isso, sou a favor da boa preguiça, aquela que incentiva nossos filhos a serem autônomos, a se virarem um pouco, crescerem. Afinal, apesar de serem os nossos bebês, não queremos ver essas criaturas conquistando o mundo?
Um beijo da Mô
p.s E parabéns para Ana Maria e sua Rafa!

8 Comments

  1. Nossa, estou pra ser mãe e tento o máximo não ser "preguiçosa". Tenho uma amiga que criou o filho "pro mundo", ele se vira direitinho. Tenho medo de não fazer o mesmo.
    O Post tá de parabéns. ^^

  2. é uma questão até de sobrevivência mesmo.
    a minha filha menor contraiu rotavirus, e se eu não tivesse sido assim "preguiçosa" como ficaria a mais velha ?
    eu não saía do hospital pra nada.
    ela se virou super bem com o pai,
    pq teve autonomia desde pequena.

  3. Que gracinha! Eu não sou da ala da preguiça, mas, como somos só eu e Isa em casa, eu a estimulo muito. E ela vai fazendo as coisas de forma bem independente, porque não dou conta de tudo. Quando peço demais, ela até responde, me imitando: "Mãe, eu sou só uma, viu?!"…hehehe…bjo
    Paloma e Isa

  4. Como já diziam por aí: muito ajuda quem não atrapalha! E é mais ou menos isso que acontece quando a gente acha que nossos eternos bebês não crescem nunca. Doce ilusão, eles não só crescem como precisam de espaço para crescer! Por isso, adorei o post!

  5. Hum, gostei, eu acho que eu tb sou assim! (Preguiçosa hehehe) Mas tb deixei meu filho mais velho se virar sozinho de propósito…ele pega o que comer na cozinha, se quer água ele vai lá e pega, e se acabar a água da garrafinha dele ele sobe na cadeira e enche denovo… Tb coloca roupas sozinhos..Isso é bom pra eles irem se virando! Bjus!

  6. Mô,
    Concordo e apoio! Miguel é muito mais autônomo do que samuel era aos 5 anos. Miguel faz tudo que a Rafaela faz em parte por causa da minha preguiça e da preguiça do maridón e em parte por sua personalidade.
    beijos da Pati

Comments are closed.